Furacão faz mais um jogo decisivo fora de casa na libertadores

15/03/2017 - 10:54

Vencer fora de casa não é uma especialidade do Atlético desde que o técnico Paulo Autuori assumiu a equipe, em março do ano passado. Porém, trazer um grande resultado do duelo contra o San Lorenzo, hoje, às 19h30, no Nuevo Gasometro, em Buenos Aires, será fundamental para as pretensões do Furacão dentro do grupo 4 da Libertadores da América. Isto porque o time rubro-negro empatou em casa, semana passada, diante da Universidad Católica e terá, na próxima rodada, o Flamengo, no Rio de Janeiro.

Por isso, pontuar diante do San Lorenzo é essencial para o Atlético. No ano passado, o Furacão conseguiu, nas partidas realizadas longe da Arena da Baixada, trazer poucos pontos na bagagem. Porém, em 2016, o Atlético fez do fator caso seu grande trunfo na temporada, mas não tem repetido as grandes apresentações no início deste ano.

“Em relação à temporada (2016) que fizemos em casa tem a ver com a performance e a solidez defensiva da equipe, que nos permitiu não sofrer gols e ganhar jogos. Isso não foi conseguido no início, mas ao longo da temporada. Esse ano dificilmente vamos conseguir repetir o percentual de vitórias em casa. Será difícil para nós mantermos esse nível de performance dentro de casa”, avisou Autuori.

O Atlético sentiu na pele, neste início de Libertadores, as dificuldades nas partidas em casa. Empatou em 3×3 diante do Deportivo Capiatá e em 2×2 diante da Universidad Católica. Por isso, será fundamental melhorar seu rendimento como visitante para conseguir avançar para as oitavas de final da competição internacional.

Para piorar, o Atlético terá um desfalque importante para enfrentar o San Lorenzo, hoje, na Argentina. O meia Carlos Alberto, por causa de um entorse no tornozelo, foi vetado pelo departamento médico. Com isso, Felipe Gedoz, que atuou mais a frente diante da Universidad Católica, jogará mais recuado na criação.

Isto porque o atacante Grafite, depois de cumprir suspensão contra os chilenos, na semana passada, tem retorno garantido ao time atleticano. Assim, Pablo voltará a jogar pela beirada do campo de um lado e Nikão do outro. O experiente centroavante rubro-negro, que ainda não convenceu neste início de temporada, fará sua estreia na fase de grupos da Libertadores e prevê mais um jogo complicado diante do time do Papa Francisco.

“Sabemos que será um jogo complicado, até pelos resultados das duas equipes na primeira rodada. O torcedor argentino apoia muito, mas temos que fazer o nosso jogo. Vamos com muita determinação tática e tentar ficar o máximo de tempo com a bola”, garantiu o atacante atleticano. Ele ainda não foi confirmado por Autuori, que faz mistério. “Não há certeza se vamos iniciar com o Grafite. Ele está parado há um tempo. Não só pela suspensão, mas tratou também uma lesão”, desconversou o treinador.

Grafite acredita que os duelos contra Millonarios (derrota por 1×0) e Deportivo Capiatá (vitória por 1×0) terão que ser usados de exemplo para a partida contra o San Lorenzo. “Fizemos dois grandes jogos contra o Millonarios e o Capiatá. Obtivemos os resultados que buscávamos. A equipe se portou bem e tivemos boas atuações. Temos que tirar as coisas boas destes dois jogos e levar ao gramado contra o San Lorenzo”, arrematou Grafite.

Ficha técnica

LIBERTADORES
Grupo 4 – 2ª Rodada

San Lorenzo x Atlético-PR

San Lorenzo
Torrico; Paulo Díaz (Corujo), Angeleri, Coloccini (Caruzzo) e Montoya (Paulo Díaz); Mussis, Belluschi, Néstor Ortigoza e Cerutti; Botta e Blandi.
Técnico: Diego Aguirre

Atlético
Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Lucho González e Felipe Gedoz; Nikão, Pablo e Grafite.
Técnico: Paulo Autuori

Local: Nuevo Gasometro (Buenos Aires-ARG)
Horário: 19h30
Árbitro: Roddy Zambrano (EQU)
Assistentes: Christian Lescano (EQU) e Ricardo Baren (EQU)

Por Luiz Ferraz

CCFnas redes sociais